“Em seus 2.800 metros quadrados, o Boteco Pet reúne o lazer preferido da clássica dupla de melhores amigos: uma área externa para os cachorros brincarem e uma mesa de bar para os humanos socializarem. O bar abriu no final de abril com um cardápio de snacks e bebidas para cachorros e outro de comida de boteco para os humanos.

“Eduardo Ramos, o proprietário do Boteco Pet, brinca com a ideia de bar pet friendly e denomina o espaço um “human friendly”. “É tudo pensado para os cães em primeiro lugar”, diz. Inclusive o de um ambiente livre de zoonoses e parasitas. “Solicitamos carteira de vacinação, antipulgas e vermífugo em dia”, completa. Antes de entrar no bar, o tutor do cachorro precisa assinar um termo de responsabilidade.

“A estrutura do Boteco Pet tem área externa com parquinho para os cães (R$ 5 por cachorro), em que os pets precisam estar acompanhados dos tutores. Há também brinquedos à venda no bar, mesas no ambiente interno e externo, debaixo das castanheiras.

Cardápio bom para cachorro

As porções, pratos e bebidas servidos aos cachorros são de fornecedores de alimentos para cães e fazem uma brincadeira com o formato: são como biscoitos, o que muda são os sabores.

Assim, as massas (fusilli, rigatoni, spaghetti e talharim, em porções de 25 gramas) não são cozidas e sim crocantes. Nas porções, bolinho de carne ou coxinha de frango. “A coxinha é mais resistente que uma coxinha normal e auxilia na higiene bucal dos cães. Leva carne bovina, fígado de frango, proteína texturizada de soja, farinha de trigo, farinha de carne e ossos”, exemplifica Ramos.

“As receitas são de nutricionistas veterinários da fornecedora, a empresa IPet, e chegam porcionados ao Boteco Pet. As massas são servidas no comedouro e as porções vêm em sacos de ziplock. Cada opção custa R$ 10,90.

Nas bebidas do cardápio de cães, cervejas com sabor de frango ou de carne (R$ 15, 355 ml) e vinho à base de beterraba (R$ 20, 250 ml). A água é servida mediante “um lambeijo” do cão.